Para adquirir nossos folhetos e demais materiais para palestras







Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Vamos Rezar


  • Pelas famílias: para que experimentem o amor de Deus e o amor uns pelos outros.


  • Por cada um de nós: para que sempre nos lembremos de que tudo o que fazemos é apenas MEIO para chegar ao FIM (objetivo) último de todas as coisas, que é Deus!


  • Pelos casais de namorados: para que pratiquem a virtude da castidade, e preparem-se adequadamente para o casamento.


  • Por aqueles que matam os bebês no ventre materno: para que arrependam-se do que fazem, e passem a proteger a vida intra-uterina.


  • Pelos bebês em perigo de aborto: para que Deus salve a sua vida.


  • Pelos casais casados: para que os cônjuges sejam fiéis um ao outro, e pratiquem a paternidade responsável, usando os métodos naturais de regulação da procriação (planejamento familiar natural).


  • Pelo Brasil: para que Deus livre o nosso país da legalização do crime do aborto.


  • Pela polícia, pela justiça, pelos médicos, pelos políticos, e por toda a sociedade: para que cada um cumpra seu papel na luta contra a prática do abortamento provocado.


  • Por aqueles que defendem a vida humana mais ativamente: para que Deus renove todos os dias as suas forças.


  • Pelas mulheres e homens que estão pensando em provocar o abortamento de seus filhos: para que Deus transforme seus corações e mentes.
Ser contra o abortamento provocado de bebês no ventre materno é uma questão ética, já que todos os seres humanos, independentemente da sua idade, ou de qualquer outra condição, têm a mesma dignidade de pessoa humana. É também uma questão científica, visto que há décadas a Ciência afirma que a vida humana começa no momento da concepção, com a primeira célula, o zigoto. É, ainda, uma questão jurídica, uma vez que todo ser humano tem, como o primeiro dos direitos, o direito natural à vida, da concepção até a morte natural. Finalmente, é uma questão também religiosa porque cada um de nós tem, acima de tudo, a dignidade sobrenatural de filho ou filha de Deus.