Para adquirir nossos folhetos e demais materiais para palestras







Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro


Com muita alegria, estamos comemorando o 40º aniversário de fundação do Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro (1975-2015) e com muitas saudades, estamos comemorando o 20º aniversário da partida do seu fundador, Monsenhor Ney Affonso de Sá Earp, para a Casa do Pai, em 14 de setembro de 1995, dia da Exaltação da Santa Cruz. Nesse sentido, para expressar nosso contentamento pela perseverança de quatro décadas de trabalhos em defesa da vida, para fazermos um justíssimo tributo ao nosso pai espiritual, que até hoje nos inspira com seu exemplo de incansável defensor da vida, e para prestarmos uma homenagem a tantas pessoas e grupos em vários estados do Brasil e em várias partes do mundo que empenham-se de corpo e alma para salvar vidas, fizemos este modesto vídeo, o qual queremos partilhar com você:



Certamente há muitas, muitas, muitas outras pessoas e grupos que, da mesma forma, dão sua vida para salvar vidas e que não aparecem aqui, mas cujos esforços são bem conhecidos e apreciados pelo Senhor da Vida, razão de tudo o que fazemos. Para todos, as nossas preces, para que tudo seja fruto da Graça de Deus e seja para a Glória de Deus.


Ser contra o abortamento provocado de bebês no ventre materno é uma questão ética, já que todos os seres humanos, independentemente da sua idade, ou de qualquer outra condição, têm a mesma dignidade de pessoa humana. É também uma questão científica, visto que há décadas a Ciência afirma que a vida humana começa no momento da concepção, com a primeira célula, o zigoto. É, ainda, uma questão jurídica, uma vez que todo ser humano tem, como o primeiro dos direitos, o direito natural à vida, da concepção até a morte natural. Finalmente, é uma questão também religiosa porque cada um de nós tem, acima de tudo, a dignidade sobrenatural de filho ou filha de Deus.