Para adquirir nossos folhetos e demais materiais para palestras







Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Notícias

Human Life International concede prêmio ao Arcebispo de Olinda e Recife

Em 16/04/2009, em Recife, Pernambuco, Monsenhor Ignacio Barreiro-Carámbula, chefe do bureau de Roma da Human Life International, a mais antiga e maior organização pró-vida e pró-família do mundo, entregou o Prêmio Cardeal Von Galen ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, em reconhecimento pela sua atitude heróica em defesa da vida, particularmente na luta pela defesa dos dois gêmeos nascituros filhos da menina grávida de apenas 9 anos de idade, diante de grande pressão da parte de grupos feministas pró-aborto locais e de várias partes do país para que seus pais, que eram contra o aborto, a levassem à essa prática, sob a falsa alegação médica de que ela não poderia suportar a gestação e o parto de gêmeos.

O Prêmio leva o nome do Bem-Aventurado Clemens August von Galen (1878-1946), que foi bispo de Münster (Alemanha) durante a era nazista. O Cardeal Von Galen levantou sua voz em defesa dos pobres e dos doentes, protestou contra a eutanásia, a perseguição aos judeus e a expulsão de religiosos, condenou outros abusos do governo totalitário, lutou pelo direito à vida, e denunciou de modo veemente o massacre das pessoas deficientes físicas e mentais consideradas “inúteis”. A cada ano, a HLI oferece esse prêmio a personalidades, especialmente prelados, que se destacam na defesa da sacralidade da vida, conforme os ensinamentos católicos.

Assim, pode-se dizer que, em última análise, por meio da premiação a Dom José, também foram homenageados todos aqueles que no Brasil se empenham na defesa do Evangelho da Vida.



        voltar à página Notícias

Ser contra o abortamento provocado de bebês no ventre materno é uma questão ética, já que todos os seres humanos, independentemente da sua idade, ou de qualquer outra condição, têm a mesma dignidade de pessoa humana. É também uma questão científica, visto que há décadas a Ciência afirma que a vida humana começa no momento da concepção, com a primeira célula, o zigoto. É, ainda, uma questão jurídica, uma vez que todo ser humano tem, como o primeiro dos direitos, o direito natural à vida, da concepção até a morte natural. Finalmente, é uma questão também religiosa porque cada um de nós tem, acima de tudo, a dignidade sobrenatural de filho ou filha de Deus.