Para adquirir nossos folhetos e demais materiais para palestras







Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Notícias

Manifestação contra o aborto em estádio de futebol no Ceará

Segundo o Diário do Nordeste, em sua versão eletrônica (http://diariodonordeste.globo.com), de 07/04/2007, a Campanha Nacional em defesa da vida-Brasil sem aborto (www.brasilsemaborto.com.br), várias Organizações Não-Governamentais (ONGs) da sociedade civil e representantes de vários credos religiosos pretendem fazer grande manifestação em defesa da vida e contra o aborto, no estádio do Castelão, no Ceará, durante o clássico Ceará e Fortaleza, no domingo 08/04/2007. Conforme o periódico, a intenção dos manifestantes é protestar contra declarações recentes do atual ministro da Saúde, José Gomes Temporão, supostamente a favor da legalização do aborto. De acordo com a notícia, os organizadores tentarão conseguir uma permissão para que os jogadores entrem em campo usando uma camisa com a frase “Em defesa da Vida” e também para que o árbitro Carlos Eugênio Simon solicite um minuto de silêncio, antes do início da partida, em memória dos mais de 800 mil bebês que são abortados a cada ano no Brasil.

Nosso comentário: Dias depois, soubemos que os jogadores dos dois times entraram no gramado vestidos com uma camisa branca com a frase “Em defesa da Vida”, e que o cantor e humorista Falcão juntou-se a todos os que protestavam contra a legalização do aborto.



        voltar à página Notícias

Ser contra o abortamento provocado de bebês no ventre materno é uma questão ética, já que todos os seres humanos, independentemente da sua idade, ou de qualquer outra condição, têm a mesma dignidade de pessoa humana. É também uma questão científica, visto que há décadas a Ciência afirma que a vida humana começa no momento da concepção, com a primeira célula, o zigoto. É, ainda, uma questão jurídica, uma vez que todo ser humano tem, como o primeiro dos direitos, o direito natural à vida, da concepção até a morte natural. Finalmente, é uma questão também religiosa porque cada um de nós tem, acima de tudo, a dignidade sobrenatural de filho ou filha de Deus.