Para adquirir nossos folhetos e demais materiais para palestras







Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Notícias

Congresso internacional no Vaticano sobre o embrião humano

Teólogos, filósofos, especialistas em bioética e cientistas de todo o mundo se congregarão no Vaticano de 27 a 28 de fevereiro para discutir o tema: "O embrião humano antes da implantação, aspectos científicos e considerações bioéticas".

O encontro foi convocado pela Academia Pontifícia para a Vida na Sala Nova do Sínodo do Vaticano, de 27 a 28 de fevereiro. Ao encerrar o encontro, este organismo criado por João Paulo II celebrará em 1 de março sua XII assembléia geral.

Inaugurará o simpósio o bispo Elio Sgreccia, presidente da Academia para a Vida, e em seguida intervirá o cardeal Javier Lozano Barragán, presidente do Conselho Pontifício para a Pastoral no Campo da Saúde, sobre o tema "A cultura da morte contra a cultura da vida nos ensinamentos da ´Evangelium Vitae´".

Espera-se que no primeiro dia os participantes possam encontrar-se com Bento XVI. Entre as diferentes atividades previstas, uma mesa-redonda, por exemplo, discutirá a pergunta central: "O embrião é pessoa?".

Com seu Motu Próprio "Vitae Mysterium" (11 de fevereiro de 1994), João Paulo II instituiu a Academia Pontifícia para a Vida, cujo objetivo específico é estudar, em perspectiva interdisciplinar, os problemas referentes à promoção e defesa da vida humana.

O organismo está chamado também por seus estatutos a formar para uma cultura da vida --naquilo que lhe é próprio-- por meio de oportunas iniciativas e sempre no pleno respeito do Magistério da Igreja.

Por último, deve informar em maneira clara e oportuna os responsáveis da Igreja, múltiplas instituições de ciências biomédicas e organizações sociais de saúde, meios de comunicação e comunidade civil em geral sobre os resultados mais relevantes das atividades próprias de estudo e de pesquisa.

A Academia, além do Escritório Central que tem sua sede no Vaticano, tem uma estrutura que hoje em dia está composta por 51 membros ordinários, todos por nomeação pontifícia, com competência em diferentes setores da ciência biomédica e nas disciplinas que têm relação com os problemas que concernem à promoção e à defesa da vida.

Além dos Membros ordinários, há atualmente 72 membros correspondentes, cuja contribuição se requer em ocasiões específicas, em relação à competência particular de cada um deles.

[Mais informação em http://www.academiavita.org]

Fonte: ZENIT, 07/02/2006



        voltar à página Notícias

Ser contra o abortamento provocado de bebês no ventre materno é uma questão ética, já que todos os seres humanos, independentemente da sua idade, ou de qualquer outra condição, têm a mesma dignidade de pessoa humana. É também uma questão científica, visto que há décadas a Ciência afirma que a vida humana começa no momento da concepção, com a primeira célula, o zigoto. É, ainda, uma questão jurídica, uma vez que todo ser humano tem, como o primeiro dos direitos, o direito natural à vida, da concepção até a morte natural. Finalmente, é uma questão também religiosa porque cada um de nós tem, acima de tudo, a dignidade sobrenatural de filho ou filha de Deus.