Para adquirir nossos folhetos e demais materiais para palestras







Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Notícias

Outubro: um mês dedicado à defesa da vida

Desde 2005, a CNBB vem incentivando a celebração da Semana da Vida, de 01 a 7 de outubro, e do Dia do Nascituro, em 08 de outubro de cada ano. Nesse sentido, a Comissão Arquidiocesana de Promoção e Defesa da Vida vem organizando várias atividades, entre as quais a Missa pelo Nascituro, celebrada por Dom Antonio Augusto Dias Duarte e vários outros padres na igreja de Nossa Senhora do Parto, no Centro, no próprio Dia do Nascituro, e palestras sobre o problema do aborto, em todos os Vicariatos da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Participaram da Missa pelo Nascituro representantes de vários grupos dedicados à defesa da vida, entre os quais a Associação Nacional Mulheres pela Vida, que levou 13 gestantes. Depois da Missa, várias pessoas distribuiram panfletos sobre a defesa da vida do bebê no ventre materno a transeuntes nas imediações da igreja.

Ainda no dia 08 de outubro, houve uma Solenidade de Homenagem ao Dia do Nascituro na Câmara dos Vereadores da cidade do Rio de Janeiro da qual participaram o vereador Márcio Pacheco, que organizou o evento e presidiu a sessão, o Bispo Dom Antonio Augusto Dias Duarte, responsável na Arquidiocese pela Pastoral Familiar, juristas, médicos, cerca de 50 outras pessoas interessadas na questão da defesa da vida, e também, é claro, mais de dez gestantes, que receberam itens para o enxoval dos bebês.

Outros eventos para os quais os defensores da vida convidam a todos serão a "Novena de São Frei Galvão e a Defesa da Vida desde a Concepção" no Convento de Santo Antonio, no Centro, de 16 a 24/10, destacando-se a participação da Comissão Arquidiocesana de Promoção e Defesa da Vida na celebração do dia 22/10, a distribuição de folhetos em defesa da vida num quiosque na Cinelândia durante todo o mês de outubro, e finalmente um Manifesto nas escadarias da Câmara dos Vereadores, em 30/10, que terá como tema "Sou jovem, sou estudante, mas sou contra o aborto".



        voltar à página Notícias

Ser contra o abortamento provocado de bebês no ventre materno é uma questão ética, já que todos os seres humanos, independentemente da sua idade, ou de qualquer outra condição, têm a mesma dignidade de pessoa humana. É também uma questão científica, visto que há décadas a Ciência afirma que a vida humana começa no momento da concepção, com a primeira célula, o zigoto. É, ainda, uma questão jurídica, uma vez que todo ser humano tem, como o primeiro dos direitos, o direito natural à vida, da concepção até a morte natural. Finalmente, é uma questão também religiosa porque cada um de nós tem, acima de tudo, a dignidade sobrenatural de filho ou filha de Deus.