Para adquirir nossos folhetos e demais materiais para palestras







Movimento em Defesa da Vida da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Entenda melhor - Clonagem


Perguntas e respostas


1. O que é a clonagem?
É o procedimenteo científico que consiste em pegar o material genético de um organismo para obter outro idêntico, denominado clone. Através da clonagem, não há uma união de óvulos com espermatozóides.

2. Em que consiste a clonagem terapêutica?
É um termo ainda enganoso, pois ainda não proporcionou nenhum resultado real. A técnica consiste em pegar o material genético de uma célula de um paciente para depois fazer a sua fusão com um óvulo. Isto formaria um embrião "sintético". Deste embrião são extraídas as células-mãe, que seriam controladas para desenvolver-se como células de uma natureza específica (musculares, neurológicas, etc.). Estas células "perfeitas" seriam implantadas no paciente para supostamente curar a imperfeição orgânica ou a doença.

3. A clonagem terapêutica é o único caminho médico pelo qual se poderiam obter estes resultados?
Definitivamente não. Lamentavelmente, os cientistas partidários da clonagem escondem o fato de que as células-mãe, ou neutrais, que podem ser convertidas em outras células específicas, podem ser obtidas de indivíduos adultos e não de embriões. E mais: mesmo que este processo seja mais trabalhoso, não só é éticamente legítimo, como tem apresentados resultados mais promissores do que as pesquisas com células-tronco embrionárias.

4. Quais doenças podem ser tratadas por meio da clonagem terapêutica?
Até agora nenhuma. Os cientistas partidários da clonagem vêm trabalhando sobre a suposição de que as células-mãe obtidas do embrião sintético poderiam ser utilizadas no tratamento de diabetes, mal de Parkinson, mal de Alzheimer, fibrose quística, esclerose múltipla, acidentes neurovasculares, alguns tipos de câncer, leucemia, artrite reumática e algumas doenças cardiovasculares.

5. Quais são as principais objeções a estas técnicas?
São duas. A primeira é de caráter ético: a clonagem de seres humanos baseia-se na suposição - errada! - de que um ovo fecundado, apesar de possuir todo o código genético de um ser humano, do ponto de vista genético, só se distingue do ser humano pelo seu tamanho, não é uma pessoa. São utilizados até mesmo eufemismos como o de "pré-embrião", para esconder assim o fato objetivo do caráter humano do sujeito que está sendo manipulado. A segunda é de caráter científico: a carreira da clonagem transformou-se em algo muito próximo a uma farsa, pois vem-se difundindo a idéia de que esta prática poderia ser a panacéia para quase todas as enfermidades humanas, quando não existe ainda nem um só resultado científico positivo na cura de doenças.

6. A clonagem é sempre imoral?
Não. Não existem objeções morais quanto às clonagens animais, uma técnica que se pratica há alguns anos de maneira experimental. Esta prática, além de melhorar a reprodução de animais de abate, barateando o custo de certas carnes, poderia eventualmente ser utilizada par salvar espécies em extinção. Existe, entretanto, uma questão que deve deixar ainda aberta a dúvida sobre esta prática inclusive em animais: ainda se desconhece se a reprodução por clonagem pode trazer mal formações genéticas perigosas ainda desconhecidas pelos cientistas e que poderiam ser fonte de novas doenças e mal formações animais e humanas.

Fonte: www.acidigital.com/clonagem/perguntas.htm



voltar à página - Entenda melhor

Ser contra o abortamento provocado de bebês no ventre materno é uma questão ética, já que todos os seres humanos, independentemente da sua idade, ou de qualquer outra condição, têm a mesma dignidade de pessoa humana. É também uma questão científica, visto que há décadas a Ciência afirma que a vida humana começa no momento da concepção, com a primeira célula, o zigoto. É, ainda, uma questão jurídica, uma vez que todo ser humano tem, como o primeiro dos direitos, o direito natural à vida, da concepção até a morte natural. Finalmente, é uma questão também religiosa porque cada um de nós tem, acima de tudo, a dignidade sobrenatural de filho ou filha de Deus.